BlogSaiu na MídiaO Debate: Mesmo com avanços tecnológicos, escolas não devem esquecer a formação humana dos estudantes

O Debate: Mesmo com avanços tecnológicos, escolas não devem esquecer a formação humana dos estudantes

Veículo: O Debate

Data: 12/06/2019

Segundo coordenador do Sistema de Ensino pH, é necessário se preocupar com uma educação ética, sustentável e que respeite a diversidade

A discussão sobre as profissões do futuro tem feito parte da realidade dos jovens que estão hoje nas escolas e que precisam escolher uma carreira. Segundo pesquisa do Fórum Econômico Mundial, 65% das crianças que estão entrando no ensino fundamental hoje terão profissões que ainda não existem. Dessa forma, é imprescindível formar alunos de uma maneira mais humana, preparando-os para enfrentarem as demandas do mercado.

De acordo com o estudo Future of Job Report de 2018, as habilidades necessárias para o mercado de trabalho em 2020 já não serão as mesmas que as exigidas em 2015. Das 10 competências citadas pela pesquisa, oito são voltadas para o desenvolvimento humano pessoal. Ter controle de qualidade e uma escuta ativa, por exemplo, saíram da lista e deram espaço para inteligência emocional e flexibilidade cognitiva.

Para o coordenador do Sistema de Ensino pH Fabrício Cortezi, é necessário formar jovens mais autônomos para lidar com essas transformações e isso começa na escola. “Há 20 anos atrás as pessoas escolhiam carreiras para seguir durante toda a vida, mas hoje nós não sabemos o que nossos jovens vão fazer. Por isso, precisamos focar em uma educação que forme cidadãos éticos, sustentáveis e que respeitem as diversidades e a escola precisa dar essa base”, diz.

Leia mais